quarta-feira, 29 de agosto de 2012

PROJETO DE URBANISMO II - CONFIRA DIAGNOSTICO




CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - DISC.: PROJETO DE URBANISMO II

 ROTEIRO ELABORADO PELOS PROFESSORES.: ADAILSON P. MESQUITAE CLAYTON FRANÇA CARILI

REVITALIZAÇÃO DA ÁREA DO ENTORNO DO TERMINAL RODOVIÁRIO DE UBERLÂNDIA – DESENHO DE URBANISMO E PERCEPÇÃO URBANA
ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO DIAGNÓSTICO

ENTREGA ENTREVISTA PARA FORMATAÇÃO DOS RESULTADOS 20 DE SETEMBRO: 10 ENTREVISTA CADA - 3,0 PONTOS 

DATA DE APRESENTAÇÃO DO DIAGNOSTICO COMPLETO 27 E 28 DE SETEMBRO 
5,0 PONTOS

Objetivo:
 Estudar as características da área de forma a compreender o estado físico-espacial atual como resultado de uma evolução e em relação às características sociais da comunidade. Elaborado o diagnóstico, estudar-se-á uma proposta de desenho urbano sustentável  para a área em questão, que levará ao estabelecimento de padrões de desenho urbano baseado nos conceitos de sustentabilidade e decisões de projeto, tais como a definição da malha viária, tipologia de novos quarteirões e tipologias edilícias. Essas decisões não implicam necessariamente na recriação da arquitetura vernacular mas na atuação responsável do arquiteto enquanto criador da nova forma construída  integrado-a àquela existente.

Fontes de dados:
As cartas aerofotogramétricas da área em 1982 e 1999  e fotos podem ser conseguidas através de pesquisa na UNITRI e PMU. Anteriores a esta data podem ser encontrados vários registros em livros no Museus e acervos do Município e da UFU.  As fotos antigas e dados históricos também podem ser conseguidas nestes locais bem como em coleções particulares. Os dados estatísticos sobre a área podem ser conseguidos no IBGE e BDI (Banco de Dados Integrados-PMU). Muitos dados serão coletados diretamente no campo. Para elaboração do diagnóstico estabeleceremos um roteiro mínimo que poderá sofrer alterações caso a situação da área  solicite:

1.  Contextualização:
Contextualização da área dentro da cidade, abordando seus aspectos demográficos e  geográficos (áreas, população, densidades(hab/ha), número de unidades habitacionais), sociais e econômicos (Classes de renda ou outros indicadores), históricos, entre outros.

2.  Estudo da morfologia da área:
Para este estudo será necessário a confecção de plantas figura fundo  da área a ser feito o diagnóstico que são:
  • Mapa 01.Representando malha viária,
  • Mapa 02. Espaço privado,
  • Mapa 03.Perfil fundiário (parcelamento do solo)
  • Mapa 04.Espaço construído, uso do solo – sendo a legenda a seguinte:
Uso comercial - VERMELHO
Uso residencial - AMARELO
Uso Misto – LARANJA
Uso Institucional – BRANCO
Uso de Serviço - Azul

  • Mapa 05. Altura das edificações ( 1 pavimento, até 3 pavimentos, mais de  3 pavimentos),
  • Mapa 06. Inventário e categorização das tipologias das edificações (realizado através desenhos e fotos antigas e atuais de esquinas, comércios, residências, instituições, observando a riqueza dos planos visuais nos deslocamentos, atrações visuais, etc.). Demarcar edificações e visadas importantes no mapa e colocar foto indicativa com legenda

Este estudo comprenderá as 4 categorias de análise propostas por DEL RIO (1990).
a - Crescimento:
Através de estudos históricos, plantas temáticas e análise visual, observar o tipo de crescimento da área, os elementos estruturadores deste crescimento, as condições do tecido urbano e as suas limitações.  

·         Mapa 7 .Elaborar um mapa esquemático deste crescimento expondo essas condições.
Realizar um cruzamento das plantas temáticas de sistema viário, uso do solo e altura para  análise da tipolologia da forma construída tentando descobrir tendências de uso comercial, residencial e institucional e padrões de consolidação, verticalização das edificações, espaços de excelência como pontos de encontro, etc.
b - Traçado e parcelamento:
Através das plantas temáticas,  observar a estrutura fundiária, os principais estruturadores do tecido urbano e suas formas e dimensões (lotes, quateirões e ruas), facilidades ou dificuldades de circulação e acessibilidade e quais os efeitos disto.
c - Tipologias dos elementos urbanos:
Observar as escalas e tipologias edilícias presentes na área comparando-as entre si, estabelecendo paralelos para futuros exercícios projetuais.
d - Articulação dos elementos:
Analisar os tipos e intensidades de interrelacionamento entre os elementos estruturantes
segundo os temas: Dimensões públicas e privadas.
Esta análise busca diagnosticar a intensidade das dimensões públicas e privadas existentes na área e denotadas através de seus espaços destinados ou apropriados para tais finas. Esta análise pode ser realizada através do estudo das plantas da área.

3. Análise visual da área
A análise visual se dará juntamente com a elaboração do inventário de tipologias edilícias.  A análise será feita sobre fotos a serem realizadas na área buscando captar nas fotos os efeitos que os locais possam trazer para os cidadãos, considerando as três maneiras pelas quais,  segundo CULLEN apud DEL RIO (1990), o meio ambiente  pode gerar respostas emocionais: Ótica, Lugar e Conteúdo.

4. Percepção do meio ambiente
Para o estudo da percepção do meio ambiente o grupo aplicará uma metodologia de pesquisa de imagem da área junto aos habitantes da mesma. Serão utilizados questionários e solicitações para desenho de um mapa mental da área aos entrevistados. Após a realização das pesquisas todos os grupos cruzarão os mapas para identificação das imagens coletivas da área e seus elementos mais com maior ou menor importância.
·         Mapa 8. O produto desta fase deverá ser um mapa da forma visual destacando os cinco elementos, que segundo LYNCH apud DEL RIO (1990), são considerados mais improtantes nas estruturação da imagem urbana (marcos, nós, distritos, limites e percursos).

O modelo de questionário  a ser utilizado na pesquisa é proposto a seguir e baseia-se no modelo elaborado por BARBOSA & VIANNA (1984) em trabalho realizado em Brasília-DF. O questionário e as alternativas para as respostas podem sofrer modificações pelos grupos desde que sejam aplicados questionários iguais no dia da pesquisa.

O questionário constará de oito perguntas divididas do seguinte modo, a partir de sua abordagem. 6 questões serão objetivas e oferecerão uma série de alternativas para respostas. A sétima  questão é uma solicitação para que o entrevistado limite o seu bairro através de um mapa ou oralmente para o entrevistador. A oitava questão é a elaboração de um mapa mental da área pelo entrevistado, cabendo ao entrevistador explicar devidamente como realizar esta tarefa. Na  nona questão o entrevistador deverá solicitar ao  entrevistado que mencione algum quesito a mais que não tenha sido abordado ou sua opinião sobre as qualidades e problemas da área em questão.

As questões versarão sobre os seguintes temas:
1. Elementos caracterizadores do espaço
2. Orientabilidade
3 e 4. Espaços e uso
5. Transformações do espaço
6. Participação da população
7. Abairramento
8. Mapa mental
9. Complementos e opinião da população sobre problemas e qualidades da área

5. Comportamento ambiental
O grupo deverá realizar observações sistemáticas levadas a cabo através das entrevistas, mapas temáticos e  estudos dos costumes da população local. As temáticas de investigação seguirão a proposta de DEL RIO (1990), ou Seja:
1. Sequências comportamentais
2. Palcos de ação
3. Atividades específicas
4. Territórios.


A PARTIR DO TRABALHO DE CAMPO REALIZADO NA PRIMEIRA ETAPA DA PROPOSTA E DO HISTÓRICO APRESENTADO EM SALA DE AULA OS GRUPOS DEVERÃO PROPOR ENTREVISTA PARA A ÁREA DE ESTUDO LEVANDO EM CONISDERAÇÃO O ENTENDIMENTO ATUAL DA ÁREA O HISTÓRICO E A ENTREVISTA APRESENTADA ABAIXO DA PRAÇA SÉRGIO PACHECO
APRESENTAÇÃO DA ENTREVISTA PELE TURMA NA AULA DO DIA 6 DE SETEMBRO



Nenhum comentário: